Debates

 

epe rosa luiza

sábado, 19 de abril, 18h

“Nada deve parecer impossível de mudar”

Numa Europa dominada pela austeridade, qual a raiz das nossas opressões? Que resistências se têm desenvolvido? E que alternativas se vão construindo? Uma debate para fazer o ponto de situação política e pensar caminhos de intervenção.

com  José Maria Castro Caldas* e representantes de KSK, Marcha Mundial de Mulheres, Tartarugas e NTO – Braga

* a confirmar

 

.

.

segunda-feira, dia 21 de abril

“Teatro do Oprimido: para onde vamos?”

Na Europa, como noutros lugares do mundo, o Teatro do Oprimido confronta-se com diferentes opressões, com diferentes relações de força e com diferentes entendimentos sobre o trabalho de que faz parte. Que caminhos existem hoje para um Teatro do Oprimido que reivindica a sua raiz política, que quer ser desordem criativa e não mercadoria, que reclama a intervenção como um modo de incomodar todos os poderes que oprimem e de perturbar as instituições que os acolhem, sustentam e reproduzem?

com Julian Boal e representantes dos coletivos de Teatro do Oprimido presentes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s